A despedida


Custam-me imenso as despedidas, aquelas despedidas que não conseguimos evitar por mais que queiramos. Custam-me as despedidas dos sítios onde fui feliz. Dizem-me "coisas melhores virão", acredito que sim, mas nada me tira aquele pedaço de tempo em que me custa imenso pensar que aquele é o último dia em que vou entrar ali. Por isso mesmo não gosto de ser eu a sair em primeiro lugar, nunca sei o que dizer - "até um dia?", "obrigada?". São precisos alguns dias para eu recuperar e para interiorizar a questão do "deixar para trás".

3 comentários:

  1. Sou tal e qual. E o pior de tudo é que nunca nos iremos habituar a dizer adeus. Força!

    ResponderEliminar